Economia globalizada, um modelo de mercado mais aberto e competitivo

Lia Xan
Lia Xan 4 Min Read
4 Min Read

Você sabia que a economia globalizada pode ser vista em diferentes dimensões da vida humana? No parecer de Giovanni Cataldi Neto, economista especializado em Fundos de Investimento em Direitos Creditórios e ex-presidente do Sinfin, seus efeitos podem ser encontrados, principalmente, em aspectos econômicos, socioculturais e ambientais. 

 

Desde 1989, com a queda do Muro de Berlim, o fenômeno da economia globalizada foi se aprofundando, com países expandindo seus fluxos de mercadorias e transações financeiras, associando-se em blocos econômicos para conquistarem mais força nas relações e, a partir disso, permitir trocas mais concretas e expansivas de empresas, instituições, pessoas e culturas. 

 

Em um enfoque econômico, esse fenômeno está diretamente atrelado com a crescente relação entre as economias mundiais, sendo, na perspectiva do economista pós-graduado pela FGV, Giovanni Cataldi Neto, uma das maiores responsáveis pelos avanços dos últimos anos nesse campo. 

 

Assim, o economista Giovanni Cataldi Neto acredita que é preciso compreender a economia globalizada como um processo que envolve todo o comércio de produtos e serviços, a disseminação de tecnologias e o fluxo de capitais. Ou seja, um movimento que engloba todos os fatores indispensáveis ao desenvolvimento econômico atual. 

 

Compreendendo os aspectos da economia globalizada

 

A economia globalizada se baseia em uma relação entre mercados, isto é, ocorre uma interação entre consumidores e vendedores de diferentes localidades através do comércio. E, para que isso aconteça, há eliminação das barreiras do comércio, com ações como, por exemplo, extinção das tarifas alfandegárias para facilitar esse processo.

 

Além do mais, a economia globalizada, como dito anteriormente, se expande para além do campo econômico, com visão desterritorialista devido aos processos de trocas culturais e de circulação de pessoas em diferentes localidades. Na percepção do economista Giovanni Cataldi Neto, toda essa movimentação populacional colabora para uma troca e aproximação de diferentes costumes que podem ser conhecidos e praticados fora de seus locais de origem. 

 

Para compreender o processo de economia globalizada, é preciso ter em mente que as empresas transnacionais, aquelas que comercializam em grande parte do mundo, são os principais agentes dessa ação. Essas, por sua vez, são em maior parte estadunidenses, europeias e de grandes conglomerados asiáticos. 

 

Pontos de vantagem e desvantagem da economia globalizada

 

O processo da economia globalizada impulsiona uma série de vantagens para variados aspectos do desenvolvimento humano, contudo, ela não é formada apenas de aspectos positivos. Na visão do economista Giovanni Cataldi Neto, é preciso analisar tanto os benefícios desse modelo de mercado, quanto às desvantagens que ele pode apresentar em diferentes esferas sociais. 

 

Dentre os aspectos benéficos da economia globalizada, o economista Giovanni Cataldi Neto  considera que estão: troca de conhecimento; promoção tecnológica; acesso a produtos comercializados em diferentes regiões; inflação bem controlada; mercados competitivos; maior fluxo de capitais; investimentos; incentivo ao desenvolvimento tecnológico; maior interação entre pessoas. 

 

Os aspectos negativos da economia globalizada, por sua vez, são: compartilhamento das crises econômicas entre países; exploração de matéria-prima e mão de obra barata em países mais pobres; criação de monopólios da economia com as multinacionais se apropriando de mercados internos; dificuldade de investimento em novas indústrias; dificuldade de adequação de determinados setores às regras competitivas do mercado globalizado.

Share This Article
Leave a comment

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

fapjunk
Reading: Economia globalizada, um modelo de mercado mais aberto e competitivo

© 2024 Globo Brasil- [email protected]