Caminhar quatro mil passos por dia pode prolongar a vida, diz estudo

Lia Xan
Lia Xan 3 Min Read
3 Min Read

Não há dúvidas de que a caminhada é uma ótima atividade física para manter o corpo ativo. Entretanto, o tempo mínimo, distância e quantos passos devem ser dados por dia são dúvidas comuns envolvendo a prática do exercício físico.

Na intenção de investigar o número de passos ideal para sair do sedentarismo e reduzir o risco de morte por qualquer causa, pesquisadores liderados pelo professor de cardiologia Maciej Banach, da Universidade de Medicina de Lodz, na Polônia, fizeram uma revisão de dados de 17 estudos anteriores, que envolveram 226.889 pessoas.

Elas foram acompanhadas por uma média de sete anos para avaliar os impactos na saúde da caminhada diária. O levantamento, publicado no European Journal of Preventive Cardiology nesta quarta-feira (9/8), sugeriu que caminhar pelo menos 3.967 passos por dia já reduz o risco de morrer por qualquer causa.

Os pesquisadores também descobriram que dar 2.337 passos diariamente reduz o risco de morrer por doenças cardiovasculares. Diante do resultado, os cientistas constataram que o aumento de cerca de mil passadas por dia foi associado a uma redução de 15% no risco de morte por qualquer causa, enquanto uma alta de 500 pernadas diárias foi relacionada a uma redução de 7% nas mortes por doenças cardiovasculares.

“Nosso estudo aponta que quanto mais você anda, melhor. Isso se aplica a homens e mulheres, independente da idade e de viver em uma região temperada, subtropical ou subpolar do mundo”, afirma Banach, em entrevista para o jornal The Guardian.

A análise aponta ainda que 4 mil passadas diárias é o necessário para reduzir significativamente as mortes por qualquer causa. Para indivíduos jovens, o resultado mais positivo foi observado em participantes que deram entre 7 mil e 13 mil passos. Adultos acima dos 60 anos, por outro lado, tiveram melhor resultado entre 6 mil e 10 mil pernadas diárias.

Os passos para um saúde melhor
A equipe constatou ainda que caminhar até 20 mil passos por dia, o equivalente a 16 km, aumentou mais ainda os benefícios para a saúde. Os pesquisadores, porém, alertam que a contagem de passadas realizada no estudo foi limitada e, portanto, mais pesquisas são necessárias.

Banach destaca a importância do exercício físico, que é relativamente simples, e enfatiza como as mudanças no estilo de vida, dieta e exercícios podem ser tão eficazes quanto vários medicamentos avançados para tratar condições específicas e proporcionar o prolongamento da vida.

“Ainda precisamos de bons estudos para investigar se os benefícios podem existir também para outros tipos de esforço intenso, como corrida de maratona, e em diferentes populações de várias idades e com problemas de saúde associados. No entanto, parece que, como nos tratamentos farmacológicos, devemos sempre pensar em personalizar as mudanças no estilo de vida”, afirma o professor.

Share This Article
Leave a comment

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

fapjunk
Reading: Caminhar quatro mil passos por dia pode prolongar a vida, diz estudo

© 2024 Globo Brasil- [email protected]